1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer>

E-mail

Animais Domésticos

 

 

 

 

A origem do nome Porquinho-da-Índia, vem de um erro de navegação. No século XVI, quando os navegadores espanhóis buscavam um novo caminho para as Índias, em busca de especiarias, aportaram por engano em terras Sul-Americanas, mais exatamente no atual Peru. Após provarem “churrascos” de um certo animal que os nativos conheciam por Cuí (e assim o chamam até hoje por causa dos gritos curtos, semelhantes ao som emitido pelos porcos), resolveram conhecer este animal, simpatizaram com ele e o adotaram como mascote. Voltaram para o velho continente com vários deles nas malas e com um nome equivocado: Porquinho-da-Índia. Logo após a chegada na Espanha, os “Porquinhos-da-Índia” peruanos se transformaram em moedas e se espalharam por toda a Europa e o “Novo Mundo”, não mais como alimentação, como eram e ainda são utilizados no Peru, mas sim como animais de estimação.

 

 

 

 

 

DADOS TÉCNICOS:


 

Peso: 800 a 1,5 kg

 

Longevidade: Em média 8 anos

 

Tamanho: Fêmeas medem em média 25 cm e machos 35cm.

 

 

Maturidade Sexual: De 55 a 90 dias.

 

Diferença Sexual: Para distinguir os machos adultos apresentam a região anogenital mais avolumada ao redor, pois é onde o saco escrotal está inserido. Nas fêmeas, pode-se visualizar a membrana vaginal. Em animais mais jovens pode ser difícil a visualização destas estruturas, mas em geral as fêmeas possuem formatos que assemelham com uma fenda em Y e os machos um ponto de exclamação invertido.

 

TAXONOMIA:

Classe: Mammalia

Cria: De 2 a 3 filhotes.

Ordem: Rodentia

Gestação: Período de gestação é de 68 dias. Os filhotes ao contrario de outros roedores, nascem de olhos abertos, peludinhos e depois de algumas horas já estão andando, coisa que não acontece com os outros roedores que nascem sem pelo, e com os olhos fechados.

 

DIETA

Família: Caviidae

 

Nível de Ruído: Baixo

Gênero: Cavia

Espécie: Cavia porcellus

 

As informações contindas nesse guia não dispensam os cuidados veterinários!

 

 

 

 

DISTRIBUIÇÃO GEOGRAFICA:

 

O Porquinho-da-índia é resitente a doenças, mas muitas vezes elas podem aparecer devido a um manejo inadequado. Procure manter as instalações limpas, bem arejadas, a cama seca, e uma alimentação balanceada. Desta forma você ajudará a conservar a saúde do seu mascote. Evite que ele fique em local úmido e frio!

 

> Serragem para forração da bandeja

 

 

> Pedra Mineral

 

> Comedouro de cerâmica para alimentos

 

 

 

 

 

 

 

 

Seu parente selvagem encontra-se largamente distribuído pela América do Sul, sendo encontrados nos Andes, Argentina, Uruguai e Brasil.
Acredita-de que a espécie doméstica derive do selvagem Cavia aperea há muito tempo domesticado no Peru pelos antigos Incas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Um Porquinho-da-Índia é um companheiro ideal para mim?

 

3 - Tenho tempo suficiente para me dedicar a ele?

 

 

 

 

 

1 - Eu tenho um local adequado para este animal?
4 - Os sons naturais deste animalzinho será aceito pela minha família e vizinhos?
Se você respondeu "Sim" a estas declarações, um Porquinho-da-Índia é o companheiro ideal para você!
2 - Vou fornecer um ambiente seguro e confortável a ele?
Todos os direitos reservados a PLANET ZOO, vedado a reprodução total ou parcial dessas informações sem a expressa autorização dos seus idealizadores.
5 - Sou responsável e vou conseguir prestar cuidados básicos diários a ele?
CARACTERÍSTICAS:

Procure alternar diariamente a alimentação indicada abaixo, a fim de proporcionar uma dieta balanceada, escolhendo sempre um ou dois ítens de cada grupo alimentar. A variação é importante para que esses animais não enjoam fácil da alimentação repetitiva e não fiquem com deficiência de vitaminas.
* Verduras: - Couve, chicória, agrião, almeirão, folha de cenoura, folha de beterraba.

* Vegetais: Cenoura, vagem, quiabo, batata-doce, ervilha torta, beterraba, brócolis, couve flor, milho-verde.

* Frutas: - Banana, laranja, uva, banana, melão, maçã, pêra, melancia, laranja, mamão.

 * Ração: A ração tem de ser própria para porquinhos-da-índia e que contenha vitamina C. Existem marcas de excelente qualidade no mercado, como a Versele-laga. Nunca se deve dar ração de coelhos para os porquinhos, pois possuem formulação diferente do que precisam, não satisfazendo as necessidades nutritivas, além de ter falta de vitamina C e excesso de vitamina D.

 

> Dificuldade na respiração  > Olhos lacremejantes ou opacos   > Diarréia
SINAIS DE ALERTA
> Visita ao veterinário semestralmente

> Perda de apetite e peso    > Secreção bucal ou nasal    > Chiado na respiração        

CUIDADOS DIÁRIOS

- Disponibilize sempre água mineral ou filtrada a fim de evitar contaminações. Esta deve ser trocada pelo menos 2 (duas) vezes ao dia, para que esteja sempre fresca, principalmente nos dias de calor.

- Deixar a ração a disposição, trocando sempre que umedecer. 

- Trocar o alimento natural (frutas, verduras e legumes) duas vezes ao dia (manhã e tarde).

Cuidados: Não oferecer chocolate, enlatados, embutidos, alimentos condimentados e/ou picantes, alimentos ricos em açúcar (bolos, doces, biscoitos, balas açucaradas).

> Alfafa em bloco e em feno
> Bebedouro
PRODUTOS INDISPENSÁVEIS
 > Feridas ou crostas entre os dedos, orelhas e boca     > Queda de pêlo     
> Gaiola espaçosa e com bandeja alta
> Ração para Porquinho-da-Índia

Possuem um ótimo temperamento, muito sociáveis, não são agressivos e são de fácil manejo. Um bom companheiro para crianças, por serem muito dóceis.