1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer>

E-mail

Animais Silvestres

 

 

 

 

 

 

CARACTERÍSTICAS:    

São animais que possuem casco convexo, carapaça bem arqueada e pernas grossas. A carapaça é uma estrutura óssea formada pelas vértebras do tórax e pelas costelas. Funciona como uma caixa protetora na qual o animal se recolhe quando ameaçado. É revestido por escudos (placas). O jabuti-tinga é possui uma coloração mais clara que o jabuti-piranga, a cabeça e patas amarelas e nariz preto. A carapaça do jabuti é ligeiramente alongada, alta e decorada com um padrão em polígonos de centro amarelo e com desenhos em relevo. A cabeça e as patas retráteis estão cobertas por escudos vermelhos e negros. Como animais de estimação, são calmos e quietos porem ativos. Adoram se banhar no sol ou em  lâmpadas UV e se alimentarem. Acostumam-se rapidamente com as pessoas e novos ambientes, mas manuseios constates e rápidos podem estressá-los.

 

 

 

 

DADOS TÉCNICOS:


 

 

Peso: Machos, podem chegar a 20kg e Fêmeas a 40kg.

 

Longevidade: Em média 90 anos

 

Tamanho: Machos, aproximadamente 40cm e Fêmeas, podem chegar a 1m.

 

 

Maturidade Sexual: Entre 5 e 7 anos

 

Diferença Sexual: Sim, o plastrão é reto ou convexo nas fêmeas e côncavo nos machos, justamente para encaixarem nas fêmeas por ocasião da cópula.

 

TAXONOMIA:

Classe: Répteis 

Tempo de incubação: 24 a 36 semanas

Ordem: Quelônios

Postura: 10 a 15 ovos

 

DIETA

Família: Testudinidae

 

Nível de Ruído: Baixo

Gênero: Geochelone

Espécie: Geochelone denticulata

 

PRODUTOS INDISPENSÁVEIS

 

> Casinha para abrigo

 

 

> Ração, Minerais e suplementos 

 

 

 

 

> Pedra aquecedora

 

As informações contindas nesse guia não dispensam os cuidados veterinários!

 

A temperatura ideal para este animal é de 26 a 30ºC variando nessa faixa de um lado a outro quando em terrários e pode ser medida através de termômetros digitais ou analógicos e controlada por termostatos e temporizadores (“timers”). À noite poderá cair para 22 a 26ºC.

 

Espaços amplos que abrigue além do réptil, seus objetos (potes, poleiros e abrigo) e permita o trânsito do mesmo.

 

 

RECINTOS
DISTRIBUIÇÃO GEOGRAFICA:

 

 

> Substrato para forração

 

 

> Lâmpadas de U.V.A E U.V.B

 

> Potes para água, ração e frutas

 

 

 

 

 

 

 

 

Ser funcional no processo de limpeza e manutenção e que não apresente riscos de fuga.
Medidas ideais: * Terrários internos: para filhotes e jovens de pequeno porte com um mínimo de 1,50m X 40cm com altura máxima de 40cm com aquecimento (em um dos lados) e iluminação UVB, com substrato de cascalho médio ou casca de árvores (bark) ou grama sintética de no máximo 6mm de felpa. Bebedouro raso, comedouro e toca ou abrigo escuro.
* Recintos externos: com um mínimo de 2,5 m² com paredes laterais de no mínimo 50cm, com áreas de sombra e com solo não abrasivo(grama, terra, folhas secas, cascalho médio) recinto grande e raso com água para beber e banhar-se. Abrigos (tocas ou casinhas) são necessários para dias mais frios e podem ser aquecidos com pedras aquecedoras ou lâmpadas próprias para répteis. Sugerimos que consulte um de nossos profissionais para a confecção de um terrário externo.
Região amazônica (florestas densas).

 

 

 

 

 

Come e bebe durante o dia 

 

Sem escamação e casco uniforme

 

 

 

 Perda de apetite

 

 Ativa, alerta e sociável

 

Narinas secas e olhos brilhantes

 

 Olhos lacremejantes ou opacos

 

Chiado na respiração e espirros 

 

SINAIS DE ALERTA

 

Muco bucal ou nasal

 

Diarréia

 

Perda de apetite e peso

 

O Jabuti-tinga é uma companhia ideal para mim?

 

3 - Tenho tempo suficiente para me dedicar a ele?

 

 Imobilidade

 

 

SINAIS DE BOA SAÚDE:

 

Fezes com coloração atípica

 

 Dificuldade de respiração
 Sonolência excessiva
1 - Eu tenho um local adequado para este réptil?
4 - Os hábitos naturais desse réptil serão aceitos pela minha família?
Se você respondeu "Sim" a estas declarações, um Jabuti-tinga é o companheiro ideal para você!
2 - Vou fornecer um ambiente seguro e confortável a ele?
Todos os direitos reservados a PLANET ZOO, vedado a reprodução total ou parcial dessas informações sem a expressa autorização dos seus idealizadores.
Aconselhamos oferecer uma vez por semana suplementos vitamínicos para répteis (contendo vitaminas, cálcio e minerais em pó ou líquido) e proteína animal (carne moída, ovos com casca, tenébrios, etc.) esse é um dos itens mais importantes, em filhotes a f alta desse item pode causar má formação do esqueleto, e por conseqüência, má formação do casco. 80% da dieta deve se basear em vegetais, como: folhas de mostarda, folhas de beterraba, agrião, couve, rúcula, salsa, salsão, brócolis, alface, espinafre, repolho, amora, cenoura, pétalas de rosas, folhas e pétalas de hibiscos, sementes de feijão branco e feijão verde, ervilhas, lentilhas, milho, legumes variados, como a cenoura, beterraba, vagens, abóboras, batata doce, etc e 20% da dieta deve ser a base de frutas, como: uva, maçã, pêra, abacaxi, morango, manga, mamão, melão, banana, tomate, figo, melancia, amora, nectarina, pêssego, etc. Frutas são alimentos compostos de bastante vitaminas e açucares, sendo essencial para uma boa alimentação. A ração extrusada para tartarugas deve ser oferecida diariamente isolada ou misturada aos outros alimentos.. As frutas, verduras e legumes devem ser variados, bem lavados e higienizados antes de ser oferecidos.     
5 - Sou responsável e vou conseguir prestar cuidados básicos diários a ele?
CUIDADOS DIÁRIOS
Disponibilize sempre água mineral ou filtrada a fim de evitar contaminações, está deve ser trocada pelo menos 2 (duas) vezes ao dia, para que esteja sempre fresca, principalmente nos dias de calor. O ambiente, comedouros e bebedouros devem ser limpos cuidadosamente com sabão neutro todos os dias, evitando a proliferação de microorganismos.
ILUMINAÇÃO
A luz solar produz, entre outras, radiação ultra-violeta do tipo UVA e UVB indispensáveis à saúde do seu animal; a radiação ultra-violeta UVA estimula o apetite, a atividade e o comportamento reprodutivo, realçando as cores do seu animal; a radiação ultra-violeta UVB é importante para a produção de vitamina D³, sintetizada na pele dos animais e influi na absorção do cálcio, nas funções metabólicas e no crescimento. Lembre-se de, ao expor ao sol, sempre dar a opção de sombra ao seu animal, evitando locais que possam superaquecer. Também é preciso lembrar do foto-período, ou seja a sucessão dia/noite, que é preciso respeitar. Caso você não possa expor seu animal à luz solar natural existem no comércio as lâmpadas fluorescentes (lineares ou compactas) de ultra-violeta, em várias  potências e tamanhos.
O nível de UVB para este animal é de 5.0 UVB.